fbpx

Londrina muda a postura, mas desperdiça oportunidades e perde para o Brusque

Share this...

Londrina e Brusque fizeram uma partida de altíssimo nível, com mais de 30 finalizações, mas catarinenses aproveitam as chances criadas e vencem mais uma na Série C

Por Vinícius Eira
Foto: Gustavo Oliveira/Londrina EC

Londrina e Brusque se enfrentaram na noite desta quinta-feira (1) no estádio Augusto Bauer, em Brusque-SC, em jogo atrasado da sexta rodada, já que os catarinenses disputavam a final do estadual. E quem acompanhou a partida, não pode reclamar de nível técnico baixo ou falta de oportunidades. As duas equipes entregaram um jogo muito aberto, movimentado, com 35 finalizações e três gols. O Tubarão teve mais volume, manteve o controle da maior parte da partida e deu mais trabalho a meta defendida por Zé Carlos, mas o Brusque foi eficiente e saiu com a vitória. LEC perde a segunda seguida e não entra no G-4.

LEIA MAIS: Londrina lança banco oficial nesta terça-feira (29)

O JOGO

Antes da bola rolar, o Londrina acumulou mais um problema para o departamento médico, já que Junior Pirambu sentiu a coxa no aquecimento e não atuou. Para o seu lugar, Carlos Henrique foi escalado, e acabou sendo decisivo, mas já falamos sobre isso. Além disso, o técnico Alemão só fez uma modificação na equipe titular, com a entrada de Rafael Rosa no lugar de Alan Cardoso, mas a principal alteração para hoje foi a postura. Desde o primeiro minuto, o LEC mostrou um futebol mais dominante, pressionando a saída de bola do Brusque, se movimentando bem no ataque e finalizando contra Zé Carlos (aquele mesmo que atuou no Tubarão, brigou com Luizão e foi dispensado em 2017).

Adenílson e Matheus Bianqui tinham liberdade pelo meio, Igor Paixão fez sua melhor atuação com a camisa alviceleste, e Carlos Henrique estava empenhado em garantir a titularidade até o fim do certame, chamando o jogo, aparecendo no meio, buscando tabelas e atacando. O Brusque apostava na defesa sólida (apenas cinco sofridos na Série C), e nas transições em velocidade, já que o LEC dava muito espaço na recomposição.

E a bola puniu o Londrina, que até chegava e dominava, mas não balançava as redes. Aos 21’1T, cruzamento na área alviceleste, Claudinho desviou, Dalton defendeu, mas Garcez apareceu no rebote e abriu o placar. O Londrina até demonstrou uma postura diferente do que o torcedor estava acostumado, não recuou depois do gol sofrido, mas o espaço deixado atrás fez diferença. Aos 27’1T, em contra-ataque rápido dos mandantes, Thiago Alagoano recebeu cruzamento, finalizou forte, Dalton fez um milagre, mas Rafael Rosa saiu da bola e Garcez, de novo, aproveitou a sobra e ampliou.

O LEC tinha que subir a montanha novamente, mas o trabalho ficou mais simples rapidamente. Três minutos depois de sofrer o segundo, o Londrina encaixou boa jogada. Danilo recebeu na ponta direita e fez um cruzamento, quase que com as mãos, na cabeça de Carlos Henrique, que aproveitou e guardou. O Tubarão estava mais próximo do empate.

E criou para isso, principalmente nos pés de Adenílson e Matheus Bianqui, com liberdade na intermediária e buscando finalizações de fora. Já o Brusque se sustentava na grande noite de Garcez, que chegava bem, se deslocando da esquerda para o meio, e criando bons espaços. Mas o primeiro tempo se encerrou no 2 a 1.

Brusque x Londrina
Carlos Henrique comemora seu gol com os companheiros do banco de reservas (Gustavo Oliveira/Londrina EC)

A postura se manteve para a segunda etapa, e o Londrina foi ainda mais dominante. Adenílson e Bianqui sustentavam pelo meio, Igor Paixão dava amplitude pela ponta esquerda, e Carlos Henrique foi fundamental para receber a bola entre as linhas do quadricolor e completar tabelas. Até os 20’2T, só deu Tubarão, em chutes de fora da área, ultrapassagens pelas alas e domínio no meio. Mas as alterações, de ambos os técnicos, mudaram a partida.

Jerson Testoni colocou o volante Rodolfo no Brusque, e fechou os espaços pela faixa central. Já Alemão mexeu três vezes, colocando Raí Ramos para dobrar a marcação com Gedeílson pela direita, e dando novas oportunidades para Fábio Matos e Vagner, mas principalmente, recuando Matheus Bianqui para primeiro volante, o que matou o setor de criação do Londrina.

O Brusque tomou o controle do jogo, passou a assustar Dalton, e acuou o LEC, que não conseguia sair da pressão adversária, e não encaixava mais os passes no campo de ataque. O jogo ainda parou bastante por conta de elevado número de faltas, e do gramado pesado. O Tubarão foi sentindo o desgaste e ficou contra as cordas, esperando o apito final.

E mesmo no seu melhor jogo na Série C, o Londrina saiu derrotado por 2 a 1, e não conseguiu entrar no G-4. Já o Brusque, se isolou na liderança, e abriu oito pontos para o 5º, justamente o LEC, ficando em uma situação muito confortável para classificação à próxima fase. O Tubarão volta a campo no próximo domingo (4), para receber o Volta Redonda, no Estádio do Café, às 16 horas. E o Bruscão também joga em casa, mas na segunda (5), recebendo o Criciúma em clássico estadual, às 20 horas.


FICHA TÉCNICA: BRUSQUE 2 x 1 LONDRINA

BRUSQUE: Zé Carlos; João Carlos (Jeferson Renan), Neguete, Claudinho e Airton; Escuro, Zé Mateus e Thiago Alagoano; Edilson, Itinga (Rodolfo) e Garcez. Téc: Jerson Testoni.

LONDRINA: Dalton; Gedeílson, Zé Pedro, Jeferson e Rafael Rosa (Alan Cardoso); Escobar (Raí Ramos), Matheus Bianqui e Adenílson; Danilo (Fábio Matos), Igor Paixão (Wagner) e Carlos Henrique. Téc: Alemão.

GOLS: Garcez aos 21’ e 27’1T (Brusque), e Carlos Henrique aos 30’1T (Londrina);

CARTÕES AMARELO: Escuro (Brusque), e Danilo (Londrina);

ÁRBITRO: Salim Fende Chavez (SP);

ASSISTENTES: Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP) e Leandra Aires Cossette (SP);

ESTÁDIO: Augusto Bauer, em Brusque-SC.


Siga o jornalista nas redes sociais:
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *