O Londrina Esporte Clube começa sua caminhada na 4ª fase da Copa do Brasil nesta quinta-feira (18), às 20h, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), contra o Bahia. Sendo que a partida de volta acontece no Estádio do Café, em Londrina (PR), na outra quinta-feira (25), às 19h15.

A equipe Tubanautas decidiu fazer uma avaliação do Esquadrão de Aço, que já teve troca de comando neste 2019, o que mudou o jeito de jogar do clube baiano e recebeu reforços desde o início da temporada:

Estilo Enderson Moreira

O Bahia iniciou a temporada 2019 com Enderson Moreira no comando da equipe, mas ficou até 31 de março, quando foi demitido do cargo, após ser eliminado da Copa Sul-Americana ainda na 1ª fase, não ter feito boa campanha na Copa do Nordeste e ter passado com certo sufoco nos jogos da Copa do Brasil.

O Tricolor baiano iniciou o ano atuando no 4-5-1, tendo mais atletas no meio-campo, com a aproximação dos dois extremos ao ataque, que tinha como referência o centroavante Gilberto.

Este foi o time base do técnico Enderson Moreira, nas duas fases iniciais da Copa do Brasil, onde empatou com Rio Branco (AC) e venceu o Santa Cruz (RN). Os meio-campistas Shaylon e Ramires também atuaram nessas partidas.

O centroavante Gilberto fez os três gols do Bahia nas duas primeiras fases, duas vezes contra o Rio Branco (AC) e um tento diante do Santa Cruz (RN). Com dois jogadores de lado, como o ex- Londrina, Artur e Élber dando velocidade pelos lados e trabalhando com a criatividade de Guilherme, Ramires e Shaylon centralizados.

Confira abaixo os melhores momentos do embate entre Rio Branco (AC) e Bahia:

Além dos avanços dos meio-campistas abertos, os laterais Nino Paraíba e Moisés também chegavam com frequência a linha de fundo. Porém, o time mostrou problemas nas bola aéreas e bola entre os zagueiros.

Abaixo, os melhores momentos entre Santa Cruz (RN) e Bahia:

Chegada de Roger Machado e mudança no esquema tático

O Bahia trouxe para substituir Enderson, um dos técnicos da nova geração com grande visibilidade nos últimos anos, o técnico Roger Machado, que passou por Grêmio, Atlético Mineiro e Palmeiras. Com Roger, o Esquadrão de Aço saiu do 4-5-1 e passou atuar no 4-3-3. Além da troca de comando, alguns reforços chegaram para dar mais qualidade ao elenco baiano, entre eles o ex-Londrina Arthur Caíke.

Com a chegada de Roger Machado, o Bahia mudou de esquema e alguns atletas assumiram a titularidade do time baiano.

Em todos os setores, houveram mudanças com Machado no comando. O goleiro Anderson assumiu a posição, Ernando se juntou com Lucas Fonseca na defesa; Elton ganhou a posição de Gregore como volante e Ramires assumiu o meio-campo central; No ataque, Arthur Caíke e Fernandão ganharam posições no ataque.

Roger Machado adiantou os meio-campistas laterais os transformando em pontas ou extremos e deixou mais campo para a armação de Ramires. Quando tem Fernandão em campo, Gilberto vira um extremo na composição de ataque e as vezes, se junta com o companheiro como centroavante dentro da área.

E os gols da classificação do Bahia na 3ª fase da Copa do Brasil, saíram de peças que entraram na equipe com a chegada de Roger Machado. Arthur Caíke fez o gol na partida de ida contra o CRB e Elton fez o gol da classificação em Salvador (BA). Com os dois gols saindo no final da partida.

Porém, as chegadas com chutes de fora da área e descidas nas costas dos laterais ainda são alguns dos problemas do Bahia. Para o confronto diante do Londrina, o treinador Roger Machado não terá o volante Douglas, que foi expulso na última partida contra o CRB.

No último final de semana, o Bahia ficou no empate diante do Bahia de Feira de Santana (BA), em 1 a 1, na 1ª partida da final do Campeonato Baiano. O jogo contra o Londrina fica no meio das duas finais do Esquadrão de Aço.

Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia Oficial.