fbpx

A primeira vez do Londrina, do Adenilson e do Pirambu

Share this...

Por: Thiago Mossini

Foto: Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube

A frase é mais do que batida: “a primeira vez a gente nunca esquece”. Mas cabe muito bem para o domingo alviceleste. Foi uma tarde de “primeira vez” para o time, para o meia Adenilson e para o atacante Pirambu.
A vitória por 2 a 0 sobre o Boa Esporte, no domingo (30), foi a primeira na Série C do Brasileirão e também acabou com um jejum que incomodava demais.

O torcedor nem lembrava mais como era comemorar uma vitória. A última havia ocorrido em 16 de fevereiro, pelo Paranaense, sobre o União Beltrão, fora de casa, por 1 a 0, com gol de Matheus Bianqui. De lá para cá foram nove jogos sem saber o que é vencer.

O triunfo traz tranquilidade para o técnico Alemão planejar a sequência do time na competição, pois tira um pouco do clima pesado que vinha se instalando no clube pela sequência de resultados ruins.

VOCÊ JÁ BAIXOU O APLICATIVO DA TUBA RÁDIO? BAIXE AGORA

A vitória veio com uma grande contribuição do meia Adenilson, que jogou pela primeira vez com a camisa do Londrina. O jogador foi o grande responsável pela bela campanha do FC Cascavel no Estadual e mostrou-se a peça que faltava ao time, um jogador que pensa o jogo, distribui as jogadas e cria situações de gols para os atacantes.

Foi dele os dois belos passes para o atacante Pirambu fazer os gols da vitória alviceleste. Foi a primeira vez também que o centroavante teve um jogador assim para servi-lo desde que chegou ao Londrina. Aquele time medonho que foi formado após o desmanche do elenco em 2019 não tinha um jogador talentoso e inteligente e quem sofreu foi Pirambu, que recebia raras bolas em condições de fazer os gols.

O Londrina tem na sequência dois jogos seguidos em casa e a oportunidade de conseguir engatar uma sequência e vitórias que mudaria o astral e as perspectivas do time definitivamente. É preciso aproveitar estas oportunidades.

O grupo vem ganhando corpo e entrosamento e, com isso, a tendência é melhorar consideravelmente. É preciso paciência, pois mais uma vez o time vai sendo formado durante o campeonato. Entre a eliminação para o Athletico no Paranaense e o jogo contra o Boa se passaram menos de 40 dias e praticamente um novo time vem sendo escalado.

Não é do dia para a noite que as coisas se encaixam, mas também a Série C não permite muita demora para se encontrar. A chegada de Adenilson pode ser esse fator preponderante que faltava para dar o tempero que Alemão precisa aos seus comandados. Ele não é o salvador da pátria, mas perto do que tínhamos nos acostumados a ter, é o 10 que todos sonhavam. O torcedor e o Pirambu agradecem.

INSCREVA-SE NO CANAL DIVIDIDA, DO THIAGO MOSSINI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *