fbpx

Matheus Bianqui celebra melhor fase da carreira, e afirma: “Trabalho para escrever meu nome na história do clube”

Share this...

Bianqui participou de cinco dos seis gols do LEC na temporada, e é o artilheiro e líder de assistências do clube

Por Vinícius Eira
Foto: Gustavo Oliveira/Londrina EC

O Londrina vem apresentando um desempenho bastante irregular nesse início de temporada. Mas um jogador em específico vem se destacando em meio a turbulência: Matheus Bianqui. O meia participou de cinco dos seis gols do LEC no Paranaense, marcou três gols, sendo o artilheiro, e deu duas assistências, sendo o líder do grupo na estatística.

Bianqui, que já foi criticado pela torcida, deu uma guinada na carreira quando passou a atuar como segundo volante, em meados da temporada passada. O próprio jogador disse que conversou com Alemão, e posteriormente com Silvinho e Fonseca, para desempenhar a função, onde pode jogar de frente para o gol, dar arrancadas, pisar na área e finalizar.

Desde então, o Tubarão passou a ganhar mais força ofensiva, e um homem surpresa no meio das defesas adversárias. E justamente com essa característica, Bianqui disse que se espelha muito em Paulinho, ex-jogador do Corinthians, por conta das características parecidas, de ser um volante que ajuda atrás, mas chega na frente e marca gols. E jogando em sua posição preferida, e no clube que o projetou ao futebol, Bianqui afirma que passa pelo melhor momento da carreira e espera continuar nessa boa fase para ajudar o Londrina.

Desde que eu subi para o profissional, acredito que esse seja o melhor início de temporada meu. Eu fico feliz de estar ajudando a equipe, de poder contribuir com assistências, marcação, e principalmente com gols, e estou trabalhando firme para continuar dando sequência a esse momento”, declarou Bianqui.

Identificado com o clube desde as categorias da base, ele afirma que busca e trabalha para escrever o nome na história do Londrina Esporte Clube. O meia disse que o acesso para a Série B já foi um momento especial na vida dele, mas que ele segue trabalhando firme e buscando melhorar a cada dia para fazer um bom Paranaense e ajudar o LEC na subida à Série A.

Mas, sobre o atual momento, Bianqui relatou que o sentimento após o jogo contra o Rio Branco foi de muita frustração, já que mesmo contra um adversário difícil, e jogando em um gramado irregular, o Londrina tinha a vitória garantida até os 48 minutos do segundo tempo, mas deixou os três pontos escaparem, segundo o próprio meia.

“A equipe mostrou uma evolução, uma crescente, teve mais pegada, teve mais vontade. Não que em outros jogos faltou, mas nesse foi diferente, a gente brigou mais, a gente guerreou mais, e deixamos escapar a vitória. A gente precisa trabalhar e estar ligado nos 90 minutos. Como em outras partidas a gente roubou pontos do adversário no fim, nesse jogo roubaram nosso, então a gente não pode deixar isso acontecer. Temos que fazer um grande jogo domingo, e se Deus quiser sair com a vitória”, concretizou.

Jogo de domingo que é contra o Paraná Clube, grande rival regional do Londrina, que não joga a mais de um mês, mas que se apega em um grande tabu: o Tricolor da Vila Capanema não perde para o Londrina em seus domínios há mais de 12 anos. O último triunfo do LEC lá na capital foi no dia 8 de fevereiro de 2009.

“Com certeza vai ser um grande jogo. São duas equipes de tradição no estado, duas equipes de camisa, e que com certeza vão brigar pelo título do estadual. Então acredito que vai ser um grande jogo, e que vai vencer a equipe que estiver mais focada, concentrada e der o melhor de si lá”, disse.

Londrina x Cianorte
Matheus Bianqui marcou três gols e deu duas assistências no Campeonato Paranaense (Gustavo Oliveira/Londrina EC)

E para a torcida que já desacreditou do clube, ou abriu mão desse campeonato Paranaense, Bianqui pede paciência. Assim como no Paranaense de 2014, ou na Série C como lembra o meia, o Londrina teve um início ruim e no fim garantiu o objetivo maior.

“A gente até pede para o torcedor nos dar um voto de confiança, que a equipe está se doando, se entregando, e na hora certa a vitória vai vir. Posso relembrar o começo da Série C, quando a gente vinha de uma irregularidade e o final foi feliz. Então, a gente espera fazer esse mesmo caminho, começar irregular, mas o final ser feliz como foi na Série C”, finalizou o meia.

LEIA MAIS:

Londrina empata com o Rio Branco, e acumula 10 jogos sem vitórias em Campeonato Paranaense
EXCLUSIVO – Ayrton relembra sua passagem pelo LEC, revela histórias de bastidores e declara: “Seria gratificante me aposentar no Londrina”
Londrina anuncia parceria com a Drogamais e chega a 15 patrocinadores na temporada

BAIXE O APLICATIVO DA TUBARÁDIO DE GRAÇA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *