fbpx

U.F.C ou Série D?

Share this...

Por Rafael Morientes

UFC ou Série D?
O duelo de sábado valia vaga para a final da quarta divisão nacional, a torcida compareceu em bom número, a festa fora de campo era bonita e tinha tudo pra ser também no gramado, durante os 90 minutos. Mas não foi, resquícios da batalha em Pelotas ficaram para o confronto decisivo no Café e toda a pancadaria, agressões verbais e corporais de ambos os lados, enfeiaram o que poderia ter sido um belo jogo de futebol.
​​
Falaremos do jogo em si, onde já no primeiro minuto de jogo, Paulinho rouba a bola na saída de jogo do time gaúcho e quase inaugura o placar. O Londrina era melhor, chegava mais, envolvia o adversário nas boas descidas de Alan Vieira, mas pecava nas finalizações, muitas delas por pura falta de sorte, como em duas oportunidades que o bom atacante Bruno Batata tirou tinta da trave de Martini. O Brasil chegava pouco mas chegava com perigo como no chute de Márcio que Vítor fez bela defesa. Davi Ceará que estava bem no jogo, errou um passe para o também meia Celsinho, foi o que o time xavante queria, contra-ataque mortal, de pé em pé até chegar no camisa 9 Nena, gol do Brasil. A situação era complicada já com 0x0, com o gol de Nena então ficou pior ainda, mas o alviceleste não abaixou a cabeça e ainda teve boas oportunidades. A ducha de água fria veio com a incrível falha de Sílvio e mais um gol do marrento atacante xavante, que infernizou a defesa do Tubarão e também Tencati, quando ficou como um carrapato ao lado de Lucas Ramon ouvindo todas as instruções que o comandante dava ao adversário. Ele ainda perdeu um pênalti, mas retrata o que foi o Grêmio Esportivo Brasil, um time que sabia o que queria desde o início do jogo, muita catimba, um time matreiro e provocativo, porém certo do que queria.
Ao Londrina, cabe agora pensar em 2015, na esperança que o ano que está por vir, seja ainda mais vitorioso que 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *